Serena (poema)

O poema “Serena” de Divanize Carbonieri faz parte do livro Grande depósito de bugigangas (Carlini & Caniato, 2018, p. 57).

 

***

 

SERENA

 

enrodilhada

a gata adormece

agarrando seu rabicho

Serena

é seu apelido

e sua atitude

ronrona ilhada

na elipse desenhada

por seu corpinho bicolor

suspira quando

sussurro seu nome em

sua orelha prateada

situa-se entre

o rol dos sonhos

o céu de todos os bichos

e a companhia humana

que tem como encargo

suavizar e salvaguardar