Febre (poema)

O poema “Febre” de Divanize Carbonieri faz parte do livro A ossatura do rinoceronte (Patuá, 2020), que pode ser adquirido aqui: (https://www.editorapatua.com.br/produto/112588/a-ossatura-do-rinoceronte-de-divanize-carbonieri). O poema faz referência ao surto de febre amarela ocorrido em ondas desde 2016 em vários estados brasileiros.

 

***

 

FEBRE

 

ninguém vai imunizar os macacos bugios

vão morrer como moscas caídos dos galhos

não se gastam vacinas com monos e símios

silenciam-se rugidos e balbucios

o grande nada substituindo seus silvos

a selva invadida pelos terríveis vírus

que trazem o fim depois de febre e calafrios

os sobreviventes são caçados por néscios

que em erro creditam a eles o contágio

qual o motivo para tamanho sacrifício

a natureza vaticina assim seus filhos

dizimando aqueles que toma como inúteis