Entraves (poema)

O poema “Entraves” de Divanize Carbonieri faz parte e dá nome ao livro Entraves (Carlini & Caniato, 2018, p. 15).

 

***

 

ENTRAVES

 

no afã de desligar o liquidificador

deslocou o tendão de aquiles

depois de ter lesionado a coluna

ao acionar o interruptor da lâmpada

tendo dilacerado a hérnia inguinal

ao colidir com a máquina de lavar

foi só estancar a hemorragia fluida

e distensionar o músculo deltoide

para desarrolhar o gargalo oblongo

espirrando o espesso licor no olho

até conter a lágrima no pó compacto

mais uma quina a estraçalhar seu pé

um talho rasgado em plena epiderme

não é qualquer falha de caráter que torna

arrastado o existir por entre trastes

é o completo sequestro da sanidade

que arruína para sempre toda a chance

de se desentulhar os últimos entraves