Comentário de Camila Santos sobre o conto “Fia”

A estudante Camila Santos enviou gentilmente o comentário abaixo sobre o conto “Fia” de Divanize Carbonieri, presente em Passagem estreita (Carlini & Caniato, 2019).

 

***

 

O conto “Fia” que abre o livro Passagem Estreita coloca o leitor mais jovem diante de um embaraço. Estamos acostumados a ler contos e histórias com protagonistas perfeitinhas envolvidas em conflitos às vezes comuns à nossa vida. Mas no conto “Fia” nos deparamos com uma protagonista diferente, ela é puro sofrimento. Como um ser desintegrado da sociedade, a personagem é considerada estranha, e frequentemente maltratada. É como se a ela fosse negado o direito de fazer coisas simples como sair para comprar coisas porque ela não sabe, por exemplo, destinguir o valor das notas do dinheiro que leva, ela é por tudo isso julgada como um ser sem inteligência. Mas “Fia” representa na verdade muitas pessoas invisíveis em função de suas condições sociais, intelectuais ou até por ser mulher e pobre num mundo tão desumano. Apesar do sofrimento, Fia sabe disfarçar a dor sem deixar que toda a frieza e maldade com que é tratada prejudique a sua essência.

 

*

 

Camila Santos é aluna da escola Estadual Patriarca da Independência, estudante do Ensino Médio inovador.