Comentário de Adilson Vagner de Oliveira sobre “A ossatura do rinoceronte”

O comentário abaixo foi escrito, nas redes sociais, pelo professor Adilson Vagner de Oliveira, que gentilmente concordou com a sua reprodução neste site. O livro A ossatura do rinoceronte pode ser adquirido aqui: https://www.editorapatua.com.br/produto/112588/a-ossatura-do-rinoceronte-de-divanize-carbonieri

 

***

 

Hoje foi dia de ler A ossatura do rinoceronte de Divanize Carbonieri

Nessa obra, a voz poética se volta para a observação do cotidiano, mas de forma alguma por simples admiração ao belo. Trata-se de uma reflexão assimétrica sobre o “osso do cotidiano”, sobre as estruturas mais profundas que regem as pessoas e os animais na natureza. Despe-se o cotidiano e todos os elementos que o compõem para lançar a pergunta sobre “O que fica disso tudo?”, “O que resta dessas coisas que nos rodeiam?” A natureza do ser humano e dos animais é resgatada para se pensar a trajetória insignificante dos seres diante da magnitude do mundo e da passagem do tempo. São os ossos, o fóssil, a ossada, o diamante, enfim, a ossatura de nossa existência. O que sobra de nós? Não é beleza, não é sentimento, não é líquido. É o osso. E do cotidiano, só nos resta a mecânica natural das coisas, as estruturas de tudo que é observado, do que fica, permanece.

 

*

 

Adilson Vagner de Oliveira é professor de Português e Línguas Estrangeiras no Instituto Federal de Mato Grosso, Campus Tangará da Serra – MT. Possui graduação em Letras com habilitações em Português e Inglês e suas respectivas literaturas (2007), Especialização em Metodologia do Ensino (2011) e em Educação Profissional (2012). Mestre em Estudos Literários (2013). Doutorando em Ciência Política (2014) Pesquisador do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Pesquisa Pibic IFMT.