Rebeldes (poema)

O poema “Rebeldes” de Divanize Carbonieri faz parte do livro Grande depósito de bugigangas (Carlini & Caniato, 2018, p. 61).

 

***

 

REBELDES

 

quase todas as rebeldes foram mortas

massacradas

sacralizaram as santas

as sacerdotisas de outros credos submetidas

cremadas em piras acesas

martirizadas nas masmorras

raptadas amarradas e amordaçadas

imoladas de muitas maneiras

seviciadas e desmembradas

soterradas na pirâmide da história

histéricas não se renderam

não aceitaram a imposição

espernearam debateram-se ganiram gemeram

impossibilitaram a pacificação

sobre a pele ainda a marca dos arreios

dos relhos e cabrestos

esganiçada permanece a voz

depois de tantos gritos estrangulados

mas a pantera assenta-se sobre os meus ombros

prestes a dar o bote e lhe dilacerar a jugular